POLÍTICA

Welington Dias articula volta da CPMF com apoio de Dilma

Votos de utilizador:  / 0
FracoBom 

Tida como perversa por muitos, a Contribuição Provisória sobre a Movimentação Financeira (CPMF), pode voltar com a articulação proposta pelos governadores eleitos do PT no Nordeste. Dentre estes, o senador eleito governador do Piauí, Wellington Dias é um dos que defende o imposto que pode atingir, inclusive, a população pobre, que também utiliza serviços bancários.

A CPMF vigorou em 1994 e, depois, de 1997 a 2007, tributo cobrado automaticamente sobre quaisquer transações bancárias.

Com o aval da presidente Dilma, em encontro no dia 28 de novembro, em Fortaleza, Wellington Dias (Piauí), Camilo Santana (Ceará) e Rui Costa (Bahia) apresentaram a proposta na próxima terça-feira (9), no Encontro de Governadores Eleitos do Nordeste, no Centro de Convenções, em João Pessoa, na Paraíba. Segundo a Folha de São Paulo, a reunião com os gestores, que assumem os mandatos pelos próximos quatro anos (2015-2018), foi idealizada pelo governador Ricardo Coutinho.

Uma das justificativas dos governadores, diz respeito às perdas de receitas nos últimos anos devido ao fraco crescimento econômico e a isenção de impostos às empresas. Dessa forma, governadores querem ressuscitar a CPMF para financiar a saúde, item mais custoso do orçamento público e, que não pode deixar de ser atendido.

Como a situação dos estados não são promissoras, mesmo os mais economicamente desenvolvidos, os agora recém-eleitos senadores e ex-governadores de São Paulo e de Minas Gerais, José Serra e Antônio Anastasia, respectivamente, já se manifestaram favoráveis à medida. Embora sejam da oposição, como é o caso do também tucano Beto Richa, reeleito governador do Paraná Criada em 1993, no governo Itamar Franco, quando o ministro da Fazenda era Fernando Henrique Cardoso, tinha o percentual de 0,25% e em 2007, quando o Senado rejeitou sua prorrogação, 0,38%, na época, foi a principal derrota do governo Lula.

Nas últimas eleições, a CPMF foi discutida entre os então presidenciáveis Marina Silva (PSB) e Dilma Rousseff (PT). O encontro dos governadores tem previsão de início às 8h com a chegada das autoridades e convidados.

*Com informações da Folha de SP
© Portal F10 todos os direitos reservados www.portalf10.com.br. Desenvolvido por: Uilhia net Web designer
Back to top