POLICIA

Pai de menina morta pela PM recebe alta; cantor perdeu audição

Votos de utilizador:  / 0
FracoBom 

O cantor Evandro Costa, pai de Emily Caetano Costa, morta a tiros por policiais militares, teve alta do Hospital de Urgência de Teresina na manhã deste domingo (31). Evandro perdeu 100% da audição do ouvido esquerdo, atingido pelo tiro e permanecerá com a bala alojada na parte óssea da cabeça. Ele ficou internado em observação por cinco dias após um pequeno sangramento dentro da cabeça provocado pelo projétil, mas passa bem.

Evandro está na casa do sogro junto com a esposa e os filhos e segundo o HUT ele poderá viver normalmente com o projétil alojado.  “As pessoas falam que a bala vai ficar se deslocando, mas ela vai ficar encapsulada onde está”, ressaltou o  diretor do hospital Gilberto Albuquerque em entrevista ao Cidadeverde.com.

O pai não acompanhou o velório e o sepultamento da filha. A mãe da criança bastante abalada também não foi ao cemitério. A criança foi sepultada sob forte comoção em Timon.

Abordagem policial

Na noite do dia 25 de dezembro deste ano, o casal Evandro Costa e Daiane Felix estava com as três filham em um carro vermelho – modelo Clio – quando começaram a ser perseguidos por uma viatura da Polícia Militar do Piauí. Inicialmente, eles não obedeceram a ordem de parar o carro, pois estavam com receio de serem multados, pois a filha mais nova do casal, um bebê de oito meses, não estava no bebê-conforto e com a mãe no banco da frente. 

Os policiais da ocorrência alegam que estavam em busca de um carro com as mesmas características e estaria envolvido em um assalto na região. Os tiros contra o carro só começaram quando o veiculo já estava parado. A mãe chegou a descer do carro pedindo para o policial para de atirar, pois tinha criança no veículo. Os policiais estão presos no presídio militar. 

Policial já foi denunciado

O policial militar Aldo Luis Barbosa Dornel, suspeito de ter atirado no carro em que estava a menina Emily Caetano Costa, durante uma abordagem na última segunda-feira (25) na avenida João XXIII, em Teresina, já responde a um processo na justiça por lesão corporal.

Ele foi denunciado pelo Ministério Público Estadual (MPE) por atirar em julho do ano passado em um rapaz suspeito de agredir os avós no bairro Vila Uruguai. A denúncia foi recebida pelo Judiciário no dia 06 de outubro de 2017. 

Rayldo Pereira
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

  • Imprimir