GERAL

Cajuína: Leve, saborosa e nutritiva

Votos de utilizador:  / 0
FracoBom 

Quando falamos em nordeste brasileiro uma das primeiras lembranças que nos vem à mente é a variedade incrível de bebidas e comidas típicas da região, valorizadas no mundo inteiro. E, dentre essas fartas opções, a cajuína - uma bebida popular do Piauí - é um bom exemplo dessa culinária, por conseguir reunir características de sabor intenso e refrescância, com nutrientes poderosos para a saúde. Saiba mais sobre a cajuína, seu benefícios e como acrescentá-la no seu dia a dia alimentar!

De cor amarelada, a cajuína é uma bebida feita a partir do suco de caju e essa coloração se dá por causa da caramelização do açúcar natural da fruta, a frutose. A cajuína possui um sabor mais leve, se comparado ao suco de caju. Por ser tão comum e facilmente encontrada no país, ela acompanha boa parte das refeições e lanches. Segundo a nutricionista Daniella Chein, mais do que o sabor delicioso e a sensação de refrescância, a bebida oferece uma grande quantidade nutrientes interessantes para a saúde:

"A cajuína é rica em vitamina C e A que beneficiam o sistema imunológico, prevenindo gripes, resfriados. Ela combate sintomas do estresse, beneficia a pele e age protegendo os nossos olhos contra a catarata ou a degenegração macular. A bebida, inclusive, também ajuda quem faz quimioterapia, reduzindo as ações dos radicais livres gerados pela medicação e impedindo que o medicamento tenha ação oxidante, o que diminui o seu efeito. Além disso, estudos recentes confirmaram que a cajuína protege o DNA celular", explica a profissional.

Fonte de sais minerais - Dentre os componenetes da cajuína, podemos destacar também a presença de minerais como cálcio, fósforo e ferro, que proporcionam fortalecimento para os ossos, dentes e músculos, combatem a anemia e agem em busca de um coração saudável e do bom funcionamento das funções cerebrais.

A cajuína na alimentação saudável: Qual é a melhor foma de consumir?

Com tantos nutrientes assim, a cajuína se tornou uma grande alternativa para quem precisa aumentar o leque de opções no cardápio alimentar. Muito versátil, a bebida pode ser consumida a qualquer hora do dia, desde que, claro, de forma equilibrada. 

"A cajuína contém muito açúcar por isso deve ser consumida com moderação, mesmo ela não tendo nenhum teor alcóolico. Pode ser adicionada na alimentação normalmente seja em forma de suco, vitamina ou biomassa com a polpa da fruta, que dá até para fazer farinha saudável de cajuína. Além disso, podemos consumir a bebida sob a forma de gelatina, misturando a polpa com gelatina sem açúcar, para os dias mais quentes é uma boa opção para refrescar", destaca Daniella Chein.

Versão saudável: Conheça a cajuína orgânica

Para incluir a bebida no grupo de alimentos funcionais, podemos encontrá-la na sua versão orgânica, livre de agrotóxicos, adubos químicos e produtos artificiais que fazem mal ao nosso organismo. Os produtos orgânicos ajudam a reduzir os riscos de problemas causados pela ingestão de substâncias tóxicas, que ocorrem quando os produtos químicos são acrescidos em excesso. Além disso, são mais nutritivos, já que potencializam as funções dos nutrientes encontrados e ainda realçam o sabor do alimento sem afetar o meio ambiente, já que a produção agrícola visa sempre a preservação dos recursos naturais.

* Daniella Chein (CRN 2003100646) é formada em Nutrição Clínica pelo Centro Universitário Bennett e atua no Rio de Janeiro.

© Portal F10 todos os direitos reservados www.portalf10.com.br. Desenvolvido por: Uilhia net Web designer
Back to top