ESPORTE

Superintendência Esportes apresenta balanço o sonho não acabou

Votos de utilizador:  / 0
FracoBom 

Atualizada as 11;09 h - Só para não cometer injustiça, No que diz respeito as tentativas de reabertura do ginásio de esportes da Nova Corrente (do estado), faço correção e acrescento que há duas informações. Uma é da Gerente de Educação Socorro Amorim e a outra do secretário de educação, esporte e cultura, Jocilé Lobato. Ambos afirmam que estão em andamento os entendimentos para a reabertura do ginásio junto ao governo do estado. Então na matéria fica excluída a parte em que diz que ninguém se esforçou para que isto venha a acontecer.ERREI.

Dentro das possibilidades de um superintendente,  que não aceita receber  salário sem produzir, fizemos muito, considerando as dificuldades naturais e as impostas. Se me perguntarem se estou contente, digo que não, pois não sei nada do que pode acontecer daqui para a frente e isso é muito ruim. O certo é que até aqui pelejei.

Entre minhas primeiras ações, estão a tentativa de reabrir o ginásio de esportes da nova Corrente,  joguei a toalha, mas guardei provas de minha luta. Minha força é muito pouca. É bom lembrar que o ginásio é do estado. O governador  esteve aqui, mas ninguém lembrou de convidá-lo para ver aquela pouca vergonha. Perdemos uma boa chance. Por qual motivo ninguém conseguiu reabri-lo até agora, não sei.

Outros dois projetos precisam ser de conhecimento público. Pelejei  para realizar uma reunião com diretores de escolas  e professores de educação física do município, estado e particulares com o intuito de discutir  parcerias, de preferência com baixo custo para os cofres públicos, visando  motivar as práticas do futsal, voleibol, handebol e atletismo. Ainda aguardo permissão da Secretaria de Educação, Esporte e Cultura, da qual somos subordinados. Antes deste já havia apresentado o projeto voleibol na escola, que ainda aguarda resposta. Ainda assim conseguimos aprovação da população pelas seguintes realizações.

Reforma do estádio Paraguassu, incluindo o sistema de irrigação subterrânea.

Realização de jogo amistoso na abertura, envolvendo a seleção de Corrente e ex profissionais do Atlético Goianiense.  Neste evento foram arrecadados alimentos,  doados para pessoas carentes.

Campeonatos Municipais da primeira e segunda divisões. Estes já fazem parte do calendário esportivo da cidade há vários anos. Demos continuidade.

Primeiro campeonato de Voleibol de areia. Realizado na Arena Rodoviária contou com apoio de voluntários. Foi um sucesso.

Amistoso Corrente x Rio dos Bois com a presença do medalhista olímpico Joaquim Cruz, que visitou familiares em Corrente e se apresentou no estádio a meu pedido.

Copa Nordeste de Base. Evento que envolveu crianças e adolescentes de 13 a 17 anos, com equipes de vários estados no nordeste.

Atualmente está sendo realizada a Copa Extremo Sul de Futebol.

É muito,  pelo que se tem feito por aqui, mas  é pouco levando em conta a demanda. Há muitos grupos desamparados. Tem sido grande minha luta com o objetivo de reformar o ginásio de esportes Domingos Apolônio Nogueira. Lá o alambrado está danificado, as estrutura de voleibol e basquete foram  retiradas, a marcação da quadra está quase invisível, mas não depende só de mim. Tudo devidamente oficializado. Só temos duas praças esportivas; Estádio e  ginásio.Temos que dar um jeito.

As minhas idéias deixam tontos os gestores. É muita coisa para a cabeça deles e os cofre públicos com poucos recursos. Eles apresentam  números e apontam dificuldades financeiras, eu entendo, mas não me conformo. É preciso encontrar soluções. O povo de Corrente sabe que se não for agora...

Ultimamente uma frase se repete em cada canto que ando .  A sugestão é que eu não faça nada. “Moço ganha seu salário e deixa para lá.” Me calo, mas não me convenço. Combati isso demais. Insisto, tento, labuto, enfrento.

Entre as idéias,   tenho uma que seria carro chefe. É um projeto de preparação de seleções de Corrente nas modalidades voleibol, handebol, futsal, futebol de Campo e atletismo na base (crianças e adolescentes). Uma preparação para o futuro, porém não dar para fazer, sem custos, uniformes, bolas, instrutores... Quem não entende e não acompanha de perto,  não sabe a importância  disso. Ainda não desisti.

Os campeonatos da zona rural em minha visão, não atingem um objetivo puramente esportivo. Muito deles movimentam bares, repetem os mesmos grupos de jogadores, não realizam qualquer projeto envolvendo crianças e adolescentes e portanto merecem reparos. Apoiaríamos essas competições com algumas alterações, entre elas, o envolvimento somente de atletas da região, limitando o número de participantes da primeira e segunda divisão.

Os  campeonatos  de futsal,  veteranos, sub 16 e outros  são muito cobrados. Nas condições atuais, só dar para serem realizados com apoio de voluntários.  A Secretaria de educação, esporte e Cultura disponibiliza troféus, bolas, medalhas, mas ai tem o pessoal de apoio (árbitros).

Tenho a esperança que ainda seja possível neste ano, nas comemorações do aniversário da cidade, um evento nos moldes do que acontece em Parnaguá, incluindo atletismo. Aí entra custos com alimentação. O alojamento seria nas escolas. A festa seria grandiosa com finalização em praça pública. Sou mesmo inquieto, agoniado não.  Quero mais, o povo quer mais e acredito que faremos mais. 

As ações realizadas foram idealizadas pela superintendência de esportes, mas tiveram apoio fundamental da Secretaria de Educação, Esportes e Cultura, Infra Estrutura, Administração, Finanças , Saúde e principalmente do prefeito Gladson Murilo. 

© Portal F10 todos os direitos reservados www.portalf10.com.br. Desenvolvido por: Uilhia net Web designer
Back to top