GERAL

Piaui vai adaptar Base Nacional Curricular do MEC

Votos de utilizador:  / 0
FracoBom 

A secretária de Educação, Rejane Dias, participou ontem (16), em Brasília, da apresentação prévia da proposta de Base Nacional Comum Curricular (BNC), que contou com a presença do ministro da Educação, Janine Ribeiro.

De acordo com o ministro, a ideia é que o documento faça parte do dia a dia da comunidade escolar e assim seja referência para que as escolas construam seus currículos.

O Estado do Piauí já tem um proposta curricular que deve se adaptar ao modelo nacional. "O próximo passo será acessar a proposta da Base Nacional e promover uma grande discussão em cada escola, em cada regional e depois em toda a Seduc com o intuito de analisar a proposta desse grupo de especialistas a fim de dar as nossas contribuições para que nós sejamos também contemplados com o que nós já estamos fazendo na Base", disse Rejane Dias.

A superintendente de Ensino da Seduc, Viviane Fernandes, lembra que a Base é um dos pressupostos do Sistema Nacional de Educação e está prevista no Plano Nacional de Educação (PNE). "O PNE, aprovado em junho do ano passado, já previa que dois anos depois da aprovação do Plano o País deveria ter uma base curricular nacional, que integrasse todos os sistemas de ensino e que a gente pensasse realmente num currículo nacional". Segundo ela, países como Austrália e Canadá avançaram muito na qualidade de ensino quando instituíram essas bases em seus respectivos países.

De acordo com o ministro da Educação, a construção de uma BNC só será possível com a participação de toda a sociedade brasileira, que poderá apresentar sugestões no portal basenacionalcomum.mec.gov.br a partir do dia 25 de setembro. Por fim, o documento será encaminhado para aprovação do Conselho Nacional da Educação, até junho do ano que vem.

Objetivo 

O objetivo da Base Nacional Comum Curricular (BNC) é deixar claro  os conhecimentos essenciais aos quais todos os estudantes brasileiros têm o direito de ter acesso e se apropriar durante sua trajetória na Educação Básica, ano a ano, desde o ingresso na creche até o final do Ensino Médio. Com ela os sistemas educacionais, as escolas e os professores terão um importante instrumento de gestão pedagógica e as famílias poderão participar e acompanhar mais perto a vida escolar de seus filhos.

De acordo com o ministro, a Base será mais uma ferramenta que vai ajudar a orientar a construção do currículo das mais de 190 mil escolas de Educação Básica do país, espalhadas de Norte a Sul, públicas ou particulares.
Com a BNC ficará claro para todo mundo quais são os elementos fundamentais que precisam ser ensinados nas Áreas de Conhecimento: na Matemática, nas Linguagens e nas Ciências da Natureza e Humanas.

A Base é parte do Currículo e deve orientar a formulação do projeto Político-Pedagógico das escolas, permitindo maior articulação deste. A partir da Base, os professores continuarão podendo escolher os melhores caminhos de como ensinar e, também, quais outros elementos (a Parte Diversificada) precisam ser somados nesse processo de aprendizagem e desenvolvimento de seus alunos. Tudo isso respeitando a diversidade, as particularidades e os contextos de onde estão.


Da Redação
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

© Portal F10 todos os direitos reservados www.portalf10.com.br. Desenvolvido por: Uilhia net Web designer
Back to top